Desigualdade social e desenvolvimento educacional

Acabar com o analfabetismo sempre foi um assunto discutido, porém, as ações emergenciais adotadas neste contexto acabaram prejudicando soluções realmente abrangentes para outros graves problemas. A pressa foi inimiga da perfeição e hoje é preciso realinhar o ensino brasileiro com metas iguais para condições desiguais.
Os problemas sociais que o Brasil enfrenta se agravam a cada dia. Assim, é provável que, nos próximos anos, deva aumentar ainda mais o número de pessoas em situação de vulnerabilidade social.
A relação entre a renda dos que possuem ensino superior completo e o com ensino médio completo sempre foi a mais elevada entre todos os diferenciais, refletindo o fato de que a pequena proporção de pessoas que tinha ensino superior (elite) ganhava salários muito maiores do que os demais grupos, o que contribuía fortemente para o aumento da desigualdade. De fato, a educação tem sido um importante instrumento para a reprodução das desigualdades. Três em cada dez crianças abandonam a escola, em definitivo, antes de completar o ensino fundamental e praticamente a totalidade delas vem dos setores economicamente mais desfavorecidos. Assim, ao escolarizar mal as crianças e jovens mais desfavorecidos, nosso sistema educacional está contribuindo para preservar ou mesmo acirrar nossas desigualdades econômicas, respondendo aos desígnios das elites econômicas, que consideram inaceitável qualquer destinação de recursos públicos para fins sociais, inclusive para a educação pública. Quando se propõe aumentar a oferta e ampliar o acesso à escola esbarramos em questões financeiras e administrativas, de difícil solução em muitos municípios de nosso país. Sem dúvida, a educação escolar é a ferramenta que gera a cidadania e que é capaz de mudar destinos, é por meio desta que uma nação se torna desenvolvida. Mas não se pode exigir que a educação seja a grande responsável por tudo aquilo que as políticas públicas não fizeram: gerar condições de desenvolvimento pessoal pleno e em todos os sentidos.

Isabel Rodrigues
Matrícula: 16212080088

Referências:

http://pensaraeducacao.com.br/pensaraeducacaoempauta/a-complexa-relacao-entre-educacao-pobreza-e-desigualdade-social-o-debate-com-professores-da-rede-publica-de-ensino/
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s